A emoção tomou conta da formatura dos Jovens Aprendizes da São Martinho/BNDES

Os jovens com a assistente social, Bianca, e a pedagoga, Ana Paula.
Os jovens com a assistente social, Bianca, e a pedagoga, Ana Paula.

Nesta sexta, 01 de dezembro, aconteceu a festa de formatura dos Jovens Aprendizes da São Martinho/ BNDES, na quadra do Educagente, em Vicente de Carvalho. Além dos jovens, a festa também contou com a presença das famílias, da coordenadora da profissionalização, Regina Moreira, das instrutoras, Tânia e Aline, da coordenadora do curso de formação básica, Verônica, da assistente social, Bianca, e da pedagoga, Ana Paula, responsáveis pelos jovens no BNDES.

“Hoje nós estamos formando a 6ª turma de aprendizes do BNDES, em um convênio que existe há 10 anos. Hoje nós iremos formar 27 aprendizes e pra mim essa formatura tem um sabor muito especial porque foi tudo feito a partir do desejo e do interesse dos aprendizes formandos. Eles que se comprometeram em organizar e a arrecadar o dinheiro para que a gente pudesse fazer tudo isso. Todo o layout e o espírito da festa foi a partir do desejo deles”, explicou Bianca.

Durante a formatura, os jovens aprendizes subiram ao palco para agradecer a todos que fizeram parte do processo. Começaram mostrando a gratidão que sentem pela oportunidade que receberam da São Martinho e por todo o acompanhamento que tiveram durante o processo de aprendizagem, de toda a equipe que faz parte da profissionalização. Também foram lembradas as famílias, essenciais para que os jovens consigam concluir a aprendizagem e ter um futuro próspero e positivo.

“A São Martinho foi muito importante na minha vida porque me ajudou a construir uma forma de me manter. Foi muito legal a experiência no BNDES, de estar trabalhando, conhecer pessoas novas, lugares novos, como trabalhar, o aprendizado foi muito importante pra mim”, declarou Thais, formanda de 17 anos. “Foi uma experiência boa e que me fez abrir os olhos, não só no lado profissional, mas também me fez crescer no lado pessoal. Eu tive a oportunidade de ter outros conhecimentos e oportunidades, ver o mundo com um outro olhar. Agora eu quero fazer faculdade e seguir carreira na área de psicologia, mostrando sempre onde eu comecei”, completou Juliana, formanda também com 17 anos.

Os jovens exibem seus certificados
Os jovens exibem seus certificados

Para a coordenadora da profissionalização, Regina, a família é um dos pilares essenciais para que o programa de jovem aprendiz dê certo. “É importante a gente frisar que aqui é só o começo. É a primeira de tantas formaturas que ainda virão. Eu agradeço muito a equipe do BNDES, a Bianca e a Ana Paula, principalmente pela responsabilidade que elas assumiram sobre esses adolescentes. Também agradeço ao Frei Adaílson, nosso diretor, por estar sempre atento às necessidades da profissionalização e ao Frei Silvio, pela parceria. Agradeço muito a toda a equipe da São Martinho e da Província, que trabalham integralmente pela causa. E, no dia de hoje, a esses adolescentes e famílias, pois sem a família a gente não tem como trabalhar. A família é primordial. Agradeço também aos supervisores, porque sem eles a gente não tem nem sequencia de trabalho, são eles que nos mostram quem se destaca e quem tem dificuldades”.

“Desde que eu entrei, já é a terceira turma que eu formo, eu venho percebendo que a São Martinho prepara não só para o mercado de trabalho, o programa de jovem aprendiz prepara pra vida. É aqui que as relações tomam outra proporção, é aqui que os jovens aprendem a viver em sociedade, aprendem a viver na escola, aprendem a viver com pessoas diferentes. O programa transforma vidas nesse sentido, é um outro olhar que eles passam a ter sobre o outro e sobre eles mesmos e como eles se veem e se comportam nesse outro lugar, nesse outro mundo. O programa pode ser resumido assim: prepara para a vida”, conclui a pedagoga Ana Paula.

Leave a Reply

Your email address will not be published.