Aula Inaugural do Programa Petrobras de Jovem Aprendiz 2018 dá as boas vindas aos Jovens

Representantes das 4 turmas receberam as carteiras de trabalho das mãos dos parceiros

Na última terça-feira, aconteceu a aula inaugural da edição 2018 do Programa Petrobras de Jovem Aprendiz (PPJA), no auditório da Universidade Petrobras. Este ano, o programa passou por algumas modificações importantes, como a inclusão de jovens provenientes de cotas sociais e a mudança das especializações oferecidas, agora focadas no mercado de audiovisual, que cresce cada vez mais no Rio de Janeiro.

Auditório ficou cheio para a Aula Inaugural

“Nesta edição, estamos contemplando um grupo com as cotas sociais, onde foram definidos três perfis diferentes de jovens. Das 87 vagas, 18 foram destinadas para jovens em situação de abrigo institucional, ou seja, jovens em abrigos propriamente ditos e jovens em situação de família acolhedora, também temos 8 jovens PCDs (pessoa com deficiência), o que para mim é a grande inovações dessa edição, pois antes nós tínhamos essa demanda espontaneamente, era no máximo 1 jovem, com deficiências motoras leves, mas nessa edição temos uma quantidade significativa, captamos esses jovens em escolas parceiras e foi um desafio para cumprirmos essa cota, mas conseguimos e o maior diferencial é que temos 4 jovens com deficiência motora e outros 4 com deficiência intelectual. Tem sido um desafio positivo para a gente, a relação com esse jovem, com essa família. Além disso, também temos 9 jovens oriundos de situação de trabalho irregular e os outros jovens que nós já atendemos normalmente”, explicou o Coordenador do PPJA, Arnaldo Lobo.

Jovens do Programa

Durante a aula inaugural, discursaram representantes da São Martinho, do SENAI, onde serão realizadas as aulas do programa, da SEDUC (Secretaria Estadual de Educação), da Petrobras e dos setores onde os jovens trabalharão dentro da empresa. Ao final do evento, um jovem representante de cada uma das quatro turmas subiu ao palco para receber sua carteira de trabalho das mãos de um dos parceiros, em um ato simbólico de início do programa.

“Batalhei muito com essa turma para a gente fazer o melhor para vocês, para ter a oportunidade de oferecer para vocês condições que possam fazer uma ponte desse momento de vida em que vocês estão para um futuro melhor. A gente está pondo em prática algumas mudanças interessantes no projeto, particularmente as que se referem às oportunidades profissionais que vocês vão ter. Não queremos simplesmente fazer acontecer um programa porque é uma exigência legal, mas sim aproveitar essa oportunidade para que vocês possam ter um proveito melhor dela. Nós pesquisamos qual é a vocação profissional dessa cidade, nesse momento, e o que descobrimos é que é o mercado de audiovisual. Essa será a integração profissional e a oportunidade que vamos dar a vocês de se tornarem futuros câmeras, quem sabe repórteres, produtores de vídeo ou algum outro tipo de mídia, a partir dessa experiência que visa aproveitar a vocação profissional e o espaço que essa cidade oferece”, destacou o Gerente Geral de RH e TI da Petrobras.

Ivanildo Almeida deu as boas vindas aos jovens em nome da Petrobras

A coordenadora da Profissionalização, Regina Moreira, também subiu ao palco para falar algumas palavras dela e outras do Frei Donizete, que não pode comparecer ao evento, aos jovens. “Eu sou amiga e companheira de trabalho de vocês, então hoje, vocês são meus parceiros de trabalho. E como tal, os reconheço e os quero sempre perto de mim. Todas as vezes que precisarem, vamos estar aqui, contem com a gente e, acima de tudo, a fé que o Frei trouxe para que vocês carregassem no coração, mantenham ela acesa. A fé e o nosso saber são os que nós temos. Transformem tudo de desafio em oportunidade e realidade concreta, é o que eu desejo para vocês”.

Regina Moreira falou em nome da São Martinho